Segurança Residencial - Dicas




O que fazer para aumentar a tranquilidade de sua família?


Não há nada mais aterrorizante do que ter a sua residência invadida por criminosos, ameaçando você e sua família. Infelizmente, essa é uma realidade bastante comum nas grandes cidades brasileiras.


Pensando nisso, resolvemos escrever esse artigo indicando os principais modus operandis dos criminosos e orientando você sobre como aumentar a segurança residencial e a tranquilidade de sua família.


Nosso objetivo é gerar um alerta para que as pessoas prestem maior atenção à questão de segurança e não deixem para tomar as medidas somente após ter a sua casa invadida.


PRINCIPAIS MÉTODOS DE INVASÃO E COMO SE PROTEGER

Analisando o histórico de ocorrências, seguem os principais métodos de invasão e como se prevenir em cada um deles:


1. INVASÃO DURANTE O PROCESSO DE ENTRADA E SAÍDA

Esse tipo de modalidade é bastante comum e pode ser planejada ou oportunista. Os criminosos se aproveitam da vulnerabilidade durante o processo de entrada ou saída e invadem a residência. Esse tipo de abordagem geralmente é bastante traumática e violenta.


Como aumentar a segurança de sua residência:

a) Permaneça sempre atento durante o processo de entrada e saída. Procure entrar e sair rapidamente de sua residência. Se precisar carregar o carro, procure, se possível, fazer no interior da garagem ou com muita agilidade caso esteja com o carro na rua. Se possível, verifique nas câmeras de segurança qualquer situação anormal, antes de sair de casa. Na entrada, preste atenção se não existe nenhum carro ou pessoa seguindo você ou parado de forma suspeita. Na dúvida, não entre. Circule pelo quarteirão até ter certeza de que não existe nenhum risco.

b) Algumas empresas de segurança privada oferecem serviço de acompanhamento de entrada e saída, disponibilizando uma viatura para acompanhar esse processo e minimizar os riscos nesse tipo de situação.

c) Caso necessário varrer ou limpar a calçada, faça sempre com o portão fechado. Procure fazer esse processo da forma mais rápida possível e reduza a frequência desses serviços. Caso seja viável, contrate empresas ou pessoas externas para fazer esse serviço. Esse tipo de situação deixa a residência muito exposta e é muito explorada por criminosos oportunistas.


2. INVASÃO PERIMETRAL

Os criminosos invadem a residência aproveitando-se de vulnerabilidades perimetrais, como muros baixos, ausência de cercas elétricas ou cortantes e ausência de sensores de detecção. Geralmente, esse tipo de invasão é realizada quando a residência está vazia, mas recentemente foram registrados alguns casos com moradores no interior, especialmente no início da manhã.


Como aumentar a segurança de sua residência:

a) Invista em segurança perimetral e sensores de presença. É importante aumentar o muro para pelo menos 3 metros de altura e neutralizar pontos de apoio que facilitem a escalada do muro, tais como árvores, divisões de cercas e alvenarias próximas. Instale cercas elétricas ou dispositivos cortantes (concertinas, arame farpado, espetos, cacos de vidros, etc.). É ainda fundamental a existência de sensores de presença com monitoramento externo, detectando qualquer tipo de invasão. Esses sensores podem ser instalados nos muros e também no interior da residência e/ou principais acessos, garantindo que a invasão seja imediatamente identificada.

b) Cuide da iluminação externa. Um local escuro é ponto de vulnerabilidade, pois acoberta a ação dos criminosos. Reclame à prefeitura e instale holofotes na área externa. Em alguns pontos estratégicos, instale sensores de presença em conjunto com o sistema de iluminação, permitindo a iluminação e identificação de qualquer pessoa que se aproxime do muro.

c) Instale sistema de câmeras com gravação, especialmente no perímetro. As câmeras, além de permitirem um controle do que está acontecendo, são um fator a mais de inibição, tendo em vista a possibilidade de identificação posterior dos criminosos.


3. ARROMBAMENTO OU CLONAGEM DE CONTROLE

Essa modalidade tem sido bastante comum. Os meliantes não se preocupam mais em como ou por onde irão escalar o muro, optando por entrar pela porta da frente, arrombando os portões, tantos os de pedestres, como os das garagens, aproveitando-se das fragilidades existentes.

Algumas residências, no intuito de facilitar o processo de abertura à distância, instalam nos portões externos fechaduras eletrônicas. Os criminosos, no entanto, descobriram que este tipo de fechadura é facilmente aberta com uma chave micha. Outros tipos de fechaduras instaladas nos portões também podem ser arrombadas sem maiores dificuldades. A estrutura física dos portões também deve ser avaliada. Portões que não possuem resistência ao uso de força, podem ser abertos com um pé-de-cabra ou até mesmo com o impacto de um chute.

Já nos portões de garagem, os criminosos se aproveitam de “folgas” ou fragilidade na estrutura, que permitem que o portão seja puxado, abrindo um pouco, mas o suficiente, para a passagem de uma pessoa. Além disso, alguns sistemas de controle remoto para abertura dos portões são facilmente clonados. Uma vez clonados, os ladrões têm o acesso liberado à residência sem levantar qualquer suspeita.


Como aumentar a segurança de sua residência:

a) Sugerimos a instalação de fechaduras mais resistentes de aço inox de 3 a 9 travas, que vêm com chaves multipontos, dificilmente violadas. O uso de travas físicas também é uma opção.

b) Instalar sensores externos ou de abertura nos portões, conectados a um sistema de alarme que ajudam a identificar a violação destas portas e inibir a ação dos meliantes.

c) Verifique com um serralheiro ou especialistas se existe alguma folga ou fragilidade nos portões, com especial atenção no da garagem. Procure reforçar a estrutura física do dispositivo. Em alguns casos, a simples instalação de cadeados pode resolver o problema.

d) Em relação à clonagem de controles remotos, existem hoje em dia, sistemas mais modernos, com tecnologia anti-clonagem, com custos bem acessíveis, e fáceis de instalar. Verifique se o seu sistema atual é seguro contra clonagem.


4. ENGENHARIA SOCIAL

A Engenharia Social é uma ação bem planejada pelo invasor, de forma a se utilizar de vulnerabilidades da residência para realizar as invasões

As principais táticas utilizadas:

– Aproveitar a hora de colocar o lixo para fora;

– Simulação de entrega (pizza, flores, encomendas, etc.)

– Marcar visita em nome de alguma operadora de TV a cabo ou telefonia, relatando haver defeito na linha caso não seja realizada a visita do técnico;

– Fazer passar-se por agente público (Polícia Federal, Polícia Civil, Oficial de Justiça, etc.)

Como aumentar a segurança de sua residência:

a) Crie uma cultura de segurança em sua residência: Estabeleça procedimentos para todas as situações e treine a todos, especialmente os empregados. Se julgar conveniente, coloque na geladeira ou em algum lugar visível essas regras de segurança.

b) Crie uma estrutura protegida para entrega de mercadorias. Recomendamos a instalação de um passa-volume ou uma eclusa com portões duplos, que permita o recebimento sem o contato com o entregador.

c) Instale sistema de câmeras e interfone para possibilitar a visualização e comunicação com as portas de entrada, permitindo verificar sempre se existem riscos aparentes.


Fonte: http://www.aster.com.br/blog/seguranca-pessoal/seguranca-residencial-familia/




156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo